sexta-feira, 31 de outubro de 2014

FALTAM ESFORÇOS E SOBRAM VAIDADES


Por Carlos Delano Rebouças

Nas diversas conversas que mantemos no nosso dia a dia, com as mais diferentes pessoas, e com os mais diversificados assuntos, uma conclusão é certa, de concordância generalizada, que é a de como é difícil lidar com pessoas.

Não necessariamente precisamos recorrer a Freud para compreender a mente humana, nem mesmo buscar em um psicanalista, respostas para as atitudes que tomamos. Somos de fato, complicados, porque preferimos ser assim. São escolhas, muitas vezes impensadas, estimuladas, por diversos fatores externos, que muitas vezes criam um escudo de defesa que mais parece de ataque.

Como somos vaidosos! Como somos incoerentes na apresentação de nossos argumentos de defesa, de nossas teses, nas relações que não só nossas.

Quantos pensadores passaram por este mundo e deixaram seus legados? Belos pensamentos que costumamos encontrar em livros, contextualizados, e quem sabe, nas redes sociais. Lindas palavras que passam tão despercebidas, diante de nossa incoerência em aceitar, em entender e em compreender o quão são importantes.

Relações são desfeitas, como se desfaz uma mala. Tira-se da vida alguém que inevitavelmente fez parte de sua construção, como uma peça de roupa do armário, que saiu da moda. E qual o esforço feito para evitar tudo isso?

Nenhum, ou quase isso, mas certamente, ninguém assume a sua parcela de culpa no processo. É bem mais fácil atribuir ao outro a culpa pelo fechar das cortinas, de uma peça teatral que incipientemente nasceu como romântica, e terminou como tragédia.

Eu não me rendo! Não dou o braço a torcer! Sou forte! Tantas frases mal elaboradas em momentos tão delicados. Que fortes que nada, somos fracos, pois resistimos em dar o braço a torcer, sem se render a sua felicidade. Esta insiste em que desista, mas da luta contra a vaidade. Esforce-se sempre, pela busca e manutenção das boas relações, da paz e do amor.

Que pena, que nem sempre acontece assim; que tantas relações são desfeitas. Não falamos somente de amizades, mas, com mais ênfase, em casamentos. Como ficam felizes os donos de cartórios, não acham? Ganham dinheiro fazendo e desfazendo casamentos, porém, o ‘tabelião’ maior deste mundo, Deus, é sem dúvida o menos satisfeito com tudo isso. Ele diz que o que é unido por ele, jamais será quebrado.

Esforcemo-nos mais, aliás, bem mais, caso acredite já estar se esforçando. Lute por suas relações até o último instante. Abandone as falsas vaidades, porque não passam de vaidades e não levam a nada. Honre a bandeira da harmonia em defesa da paz, e busque num ser superior energia para superar os obstáculos da vida, que jamais deixaram de surgir.




VAGA DE APRENDIZ: LOGÍSTICA


VAGA: Aprendiz na área LOGISTICA

 O Instituto para Qualificação e Inserção Profissional -  iJOVEM, está recrutando jovens  que tenham interesse em atuar como JOVEM APRENDIZ na área LOGISTICA.

Os interessados deverão enviar o currículo para o e-mail: selecao@ijovem.org.br  (preenchendo no campo assunto: Aprendiz LOGISTICA ) .

PRÉ REQUISITOS:

Pro ativo;
Responsável;
Atencioso;
Morar nas imediações da Parangaba e do Benfica;
Disponibilidade de trabalhar 6h 

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

CONVIVER URBANISMO CONTRATA:

 A Conviver trabalha com projetos urbanísticos de excelência, desenvolvendo bairros que proporcionam o conforto, a segurança e a rentabilidade que as pessoas desejam. Há 30 anos atuante no mercado de loteamentos, está atualmente presente em 26 municípios no interior dos estados: Ceará e Piauí, sendo referência no mercado pela qualidade e respeito ao meio ambiente.
 
ASSISTENTE ADMINISTRATIVO
 
Principais atribuições:
 
•Análise de medidas e área de lotes, comparando as informações do contato, registro, plantas e cadastro no sistema e repasse das informações corretas ao setor de Relacionamento com Clientes para que seja emitida a procuração do cliente;
•Abertura de matriculas em cartório para processo de financiamento junto à caixa, acompanhamento até o recebimento, conferência, arquivamento e repasse ao Comercial;
• Elaboração de relatórios comparativos; 
•Atualização periódica dos relatórios já existentes.
   
 Requisitos:

 •Cursando Administração, Contábeis ou finanças;
       •Conhecimentos Pacote Office, Excel avançado;
       •Atuação em imobiliária, cartório, órgãos públicos;
       •Leitura de planta será um diferencial;
       • Experiência com arquivamento de documentação e elaboração de planilhas.
  
Horário: Comercial 8h às 18h
Salario:Enviar pretensão
Benefícios: Plano de Saúde Camed, Vale Transporte, Vale Refeição, Ginástica Laboral, Massoterapia, Convênios com faculdades e farmácia.
 
Interessados encaminhar currículo para rh@conviverurbanismo.com.br até o dia 7/11/14 com o título da vaga no assunto do e-mail

ESTÁGIO FORTALEZA

Estágio em Administração

Perfil: Cursar superior ou técnico a partir do 1º semestre. Ter conhecimentos no Pacote Office.
Atividades: Identificar, higienizar, classificar, organizar e indexar os documentos dos clientes no sistema.

Carga Horária: 30 horas semanais (8h ás 14h; 12h ás 18h (seg a qui) e 11h ás 17h (sexta)

Bolsa-Auxílio: R$ 640,00 (nível superior) R$ 500,00 ( nível técnico)

Benefícios: Auxilio transporte

Local: Cajazeiras

Interessados enviar currículos com o código da vaga (vaga nº 10011 - Oportunidade de Estágio ) no assunto para estagiomrh@mrhgestao.com.br  até dia 03/11/2014

TRISTE REALIDADE DA EDUCAÇÃO DO NOSSO PAÍS


Por Carlos Delano Rebouças

Não necessariamente seria necessário ter assistido ao Bom Dia Brasil de hoje, para tirar reforçar as minhas conclusões sobre o caótico estado da educação do nosso Brasil, mas o que vi hoje foi mais do que suficiente para entender que muita coisa precisa ser mudada num país, que insiste em dizer que trabalhar para um futuro melhor de seu povo.

Até pode parecer perseguição contra determinados estados das regiões norte e nordeste do país, mesmo sabendo que não se trata de “privilégios” ter uma educação neste nível, pois, educação no Brasil é doença crônica em todas as regiões.

A verdade é que registros revelam que em determinados estados destas, especialmente em pequenos municípios, a educação está sendo tratada como algo desprezível, sob uma irresponsabilidade sem tamanho, que vai de encontro com o bem estar do seu povo. Já parece ser caso de saúde publica.

Hoje vi crianças em salas de aula totalmente desestruturadas, sem as mínimas condições de representar um espaço digno para o desenvolvimento da educação, da cultura e da formação humana. Salas desaparelhadas, sem piso, carteiras quebradas, infiltrações, vazamentos, falta de banheiro são características mínimas diante de tantos problemas existentes na educação pública brasileira. Mas não é somente isso e tem coisa ainda pior.

Muito pior é deixar crianças e jovens sem água potável, sem banheiro, sem alimento. Verbas destinadas a merenda escolar são desviadas para os mais diferentes interesses, e com isso, alunos ficam com fome, diante, muitas vezes, do fato de ver a única refeição que pode ser feita naquele dia não mais estimulá-lo a ir à escola. É muito triste ver o semblante sofrido de crianças, famintas de fome e de conhecimento, sendo este, perdido ao longo do tempo como interesse.

Também ressaltamos o papel do professor, que além de mal remunerado, precisa tirar dinheiro do próprio bolso para suprir necessidades dos alunos, quanto à alimentação, deslocamentos para a escola e vice-versa, aquisição de material escolar, etc. Trata-se de um verdadeiro super-herói brasileiro esse sofrido profissional.

Entretanto, insistimos em acreditar que os problemas do nosso país, quanto à gestão pública são de responsabilidade exclusiva do executivo e legislativo federal.

É muito mais que isso, ou seja, deve ser dividido com estado e municípios, sendo este último, o maior responsável, a partir do momento que a responsabilidade pela educação básica é municipalizada, conforme a Lei 9.394 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional). Porém, cabe ao governo federal e a seu legislativo agir, cobrar e fiscalizar o funcionamento da educação do país, e não, ser conivente e fechar os olhos para essa situação calamitosa. 

Como são irresponsáveis determinados prefeitos, vereadores de tantas cidades do nosso país quanto a educação de seu povo! Deveria ter vergonha de verem suas cidades aparecerem em rede nacional de forma negativa. Mas pensam errado que acha que estão preocupados. Enganam-se totalmente. NA realidade dão é risadas da situação, numa absoluta confirmação de despreparo administrativo, e muito mais, humano, quanto aos seus valores.

Mas devemos ser otimistas, sempre, e acreditar que esse quadro pode mudar. Um país para crescer, para evoluir, precisar começar com a evolução do seu povo, com investimentos na educação, que vai desde a aquisição de conhecimentos nas artes, nas ciências e na cultura. Precisa desenvolver o senso de cidadania, de ética e de respeito, que eleve o ser humano ao mais alto nível de discernimento, e com isso, possa se tornar um instrumento de mudanças.

O CÉU COMO PROTAGONISTA


Por Carlos Delano Rebouças Pinheiro

Olhando para o céu do nordeste do Brasil em noites de outubro, remete-nos a procurar uma nuvem, daquelas que nos forçam a acreditar que pode sinalizar chuva. Mas que pena, só avistamos o céu, protagonista maior de filme tão antigo.

O nordestino há anos fica sempre a espera de uma gota vinda do céu. Na esperança que no cair da noite, quando o dia se encerra, sob um calor imensurável, castigante, veja um céu pouco estrelado, não pela carência dos astros, que iluminado pela lua, dá o seu contraste, mas pelo aparecimento de visitante que teima em não chegar. As nuvens.

As nuvens parecem ser mesmo de algodão, aliás, daquele algodão que não consegue brotar da terra, diante de tanta estiagem. O céu cada vez mais com estrelas, inúmeras, impossíveis de serem contadas, até mesmo porque parecem se multiplicar. Pena que são estrelas sem brilho, perdido, no olhar entristecido do homem do campo, que insiste em olhar para o céu a procura de nuvens, porém, ver somente estrelas.

Hoje, as inquietações do homem do campo não são mais falsos privilégios. Buscar esperanças nas nuvens, com o desejo de que cheguem as chuvas e lavem todo o sofrimento do nordestino brasileiro, de um rosto enrugado, diante de tanto sofrimento, parece ser dividido por outros povos do nosso imenso país. Venha chuva, logo, depressa, pois estamos com sede. Este é um grito só, de um Brasil ensolarado, brilhante, verde e de tantas estrelas no céu de sua bandeira.

Existe um vídeo na Internet que mostra uma realidade de décadas futuras, sob a visão de um habitante deste planeta, a qual tem uma contundente narração de como será a nossa existência, diante da nossa incompetência em gerir nossos recursos naturais. É de fato muito preocupante.

Fez lembrar o filme “O Livro de Eli”. Alguém já assistiu? Como a água é preciosa e não a valorizamos!

Mesmo assim, insistimos em procurar nuvens nos céus e o brilho das estrelas. As estrelas podem até se apresentar, mas seu brilho e sua inspiração estão cada vez menos apreciáveis. O sofrimento que outrora era exclusividade de nordestino, hoje, é representa revolta de tantos outros irmãos brasileiros, aos quais não querem acreditar que as nuvens parecem de algodão.


EXPRESSÃO DE CEARENSE

A cada dia uma expressão típica de cearense. A de hoje é...
APERREIO: Situação vexatória. (Do português formal, porém pouco usado em outras regiões do país).

VAGA EM FORTALEZA: SUPERVISÃO GERAL

SUPERVISOR GERAL

 PRÉ-REQUISITOS:
  • Superior completo ou cursando em Ciências Contábeis, Administração ou Economia.
  • Experiência na supervisão de áreas de administrativa, financeira, TI, RH.
  • Habilidade no gerenciamento de equipes;
  • Conhecimento no pacote office e excel.
  • Necessário possui veículo próprio.
  • Disponibilidade para viagens, pois será responsável pelas unidades Fortaleza e Horizonte.
ATRIBUIÇÕES DO CARGO:
  • Supervisão das áreas administrativa, financeira, RH, TI;
  • Emissão de relatórios;
  • Organização e gerenciamento dos processos das áreas;
  • Reporte aos sócios da empresa.

SALÁRIO: A negociar.

BENEFÍCIOS: PS, Auxílio Combustível, Tíquete-alimentação, Vale-transporte.
HORÁRIO DE TRABALHO: De segunda a sexta, das 08h às 17:00 e Sábado de 08:00 – 12:00.

Os interessados deverão enviar currículo para selecao4@cmgb.com.br com oassunto “SUPERVISOR GERAL

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

UM POUCO DE LÍNGUA PORTUGUESA


As figuras de linguagem servem para deixar o texto mais interessante, mais divertido, comovente, enfim, mais expressivo. Em geral, esse recurso é amplamente utilizado em textos literários, entretanto, é possível que apareça também em textos não literários.
Dependendo do que se pretende evidenciar, as figuras de linguagem são escolhidas. Hoje, enfatizaremos duas figuras que costumam gerar polêmica em virtude de sua natureza, a antítese e o paradoxo.
antítese consiste na utilização de termos, palavras ou orações que se opõem quanto ao sentido. Veja alguns exemplos:
amor e o ódio caminham lado a lado.
verdade e a mentira fazem parte do dia a dia.
Perceba que no mesmo contexto foram utilizadas palavras que possuem sentidos opostos:
AMOR X ÓDIO
VERDADE X MENTIRA
paradoxo também se fundamenta na oposição, só que esta ocorre entre o mesmo referente, por isso é mais profundo, pois permeia o âmbito das ideias, não simplesmente das palavras ou orações, como na antítese. Veja o exemplo:
Os mesmo braços que serviram de abrigo hoje transmitem solidão.
O paradoxo, no exemplo, está sendo representado pela oposição entre ideias: Como é possível o mesmo braço abrigar e trazer solidão?
Os exemplos e a explicação objetivaram esclarecer que tanto a antítese quanto o paradoxo são figuras pautadas na oposição. Entretanto, o que as diferencia é exatamente o seu campo de atuação. A antítese opõe palavras que já são de natureza opostas, enquanto o paradoxo opõe ideias opostas entre si, como visto no exemplo acima.
A escola literária que mais utilizou essas figuras foi o Barroco em virtude da conturbação de sentimentos, ideias e desejos tão comuns à época.

O VOTO E O FIM DE UMA AMIZADE



Por Carlos Delano Rebouças

Hoje reparando no meu Facebook, percebi que vários de tantos amigos desta rede social não mais compõem a minha pequena lista, como também, tantos outros não estão sendo vistos com suas postagens, comentários e curtidas. Por que será? Por que essa percepção se deu durante o processo eleitoral ocorrido em nosso país, recentemente?

Não tenho dúvidas que se trata de reflexo das eleições ocorridas recentemente, e que significa, de fato, uma consequência direta e real de uma falta de compreensão sobre o verdadeiro significado da palavra Democracia.

Sei que muitos se demonstraram irredutíveis na aceitação do ponto de vista de tantos, colocados nas redes sociais. Vi ataques, ofensas e exageros. Incluo-me perfeitamente nesse grupo. Como me excedi, amigos! Porém, sempre privando pelo cuidado quanto a uma ofensa direta, pessoal, que poderia ir de encontro com a moral e o respeito. Mesmo assim, confesso que me excedi e ficam aqui as minhas sinceras desculpas.

Entretanto, em nenhum momento levei para o lado pessoal, de pensar em extinguir a amizade, mesmo que seja “facebookiana”. Muitos ou já são amigos bem antes da rede social, outros, feitos nos mais diferentes setores da vida, que permitem uma avaliação mais profunda sobre o caráter, suficiente para permitir discernir atitudes e prevalecer a compreensão.

Como a humanidade é insipiente nas suas atitudes. Deixamo-nos levar pelas emoções, pelas opiniões, para formar novas opiniões sobre pessoas, e que outrora, tínhamos absoluta certeza de seu caráter e chamávamos de boca cheia de amigos.

As eleições passaram, passam e sempre vão passar. As palavras existem, são aglutinadas, formam frases e períodos dentro de um contexto, e depois de ditas, não voltam mais. Saem como flechas e podem causar efeitos de um torpedo, ferindo o ego de alguém.

O perdão existe para ser aplicado. A compreensão existe para ser usada. Reflita.


Supervisor de Patrimônio

FATENE seleciona:

Supervisor de Patrimônio

Horário de Trabalho:  44 horas semanais
Quantidade de vagas: 1 vagas
Horário: Segunda à Sexta - 08:00 às 18:00
Bolsa Auxílio: R$1.600,00 + VT + VA + Desconto em cursos da FATENE;
Pré Requisitos:
Ensino Superior Cursando a partir do 6º semestre em Administração ou área afins.
Iniciativa e comprometimento profissional;
Conhecimento em Informática;
Boa comunicação
•Organização

Atividades:
• Fazer levantamento de patrimônio
• Acompanhar entrada e saída da patrimônio da instituição
• Prestar contas mensalmente em relação ao patrimônio
• Levantar as necessidades
• Outras atividades inerentes a função

Disponibilidade para trabalhar na FATENE de Fortaleza e Caucaia

Os interessados deverão enviar e-mail com o NOME DA VAGA  no título e o currículo para   curriculo@fatene.edu.br

RELEMBRANDO UM MOMENTO ESPECIAL EM MINHA VIDA


SEMEANDO LÁGRIMAS


SEMEANDO LÁGRIMAS

Por Carlos Delano Rebouças

Sorria, sorria, sorria..., sejamos felizes! Este é o desejo de todos, com votos sempre reforçados e revitalizados a cada instante.

Lágrimas tem cara de tristeza. Escorrem, lavam o rosto de alguém que teima, insiste, em ser feliz. Às vezes podem ser de alegria, e por ela, choramos... Acredite!

Quanto esforço é feito para o derramamento de lágrimas. Quanto esforço não é feito, para que choremos menos. Choramos bem mais que sorrimos, não é verdade? Não! Ainda podemos ouvir um grito, forte, de quem insiste em semear a paz e alegria. No mundo, felizmente, ainda existem pessoas que não se esquecem de trazer consigo a semente do bem, da paz e da harmonia. Pessoas que semeiam a alegria.

Lágrimas inevitavelmente são derramadas. Há quem diga que não chora, querendo mostra-se forte com uma rocha. Vejamos um trecho de uma música: “o homem também chora, menina, morena, também deseja colo, palavras, amenas...”. Oh! Gonzaguinha, quanta sabedoria nas suas composições! Sabedoria de um homem que nos faz chorar de emoção com a beleza de suas composições.

Mas o homem também chora; o forte também se rende às lágrimas, mesmo que estas escorram para o seu interior, inundando um corpo que insiste em demonstrar fortaleza, porém, mais parece um gigante iceberg que se reduz a cada instante, num oceano de ilusões.

Fortes e fracos possuem sentimentos. Afloram-se sempre, seja na alegria ou na tristeza. Afloram-se. Precisamos lidar com situações, que surgem, inevitavelmente, boas ou ruins, quem sabe, mas surgem. Fazem parte de nossas vidas, regando-as, quando mais parece um campo de sonhos, a espera da semente.

Que importa se vamos chorar; que seja bem mais por alegria, porém, sendo por tristeza, que choremos mesmo, mesmo, mesmo..., e derramemos todas as lágrimas possíveis, desde que não esgote todo o estoque das nossas emoções. Precisamos de uma reserva para a nossa alegria, alguém tem dúvida?

Semeando a paz, a alegria e a harmonia, certamente, semeamos o amor. Sabemos que nada é eterno, senão o amor de Deus. Lágrimas sempre escorrerão, interna ou externamente, sem dúvida alguma, e o importante é que represente uma verdade, reflexo de um sentimento cultivado, fiel e leal, semeado ao longo de nossas vidas.

Lágrimas, lágrimas, lágrimas..., lágrimas, são somente lágrimas! Que seja o tudo de uma bela colheita independente de sua semente, de sua origem, e que sua semeadura signifique a mais perfeita expressão de um sentimento.

Clique e confira!

ESTAMOS À DISPOSIÇÃO!