sexta-feira, 24 de junho de 2016

SOMENTE UM SONHADOR

Por Carlos Delano Rebouças
Ouvia muito dos meus pais, quando criança, que tinha que estudar para me formar, pois esse era o único caminho para se fazer na vida. Juro que por muito tempo acreditei, inclusive, devido a essa crença, tornei-me um profissional de educação.
E ser profissional de educação é se fazer na vida? Sei que essa é a pergunta que devem estar fazendo nesse instante de leitura, ou que pelo menos pensaram sem declinar uma sílaba sequer.
A resposta fica a critério de como entende a situação de estar feito na vida.
Será que o dinheiro resultante do ofício escolhido é sinônimo de sucesso? e as conquistas materiais, também podem ser incluídas? Qual a segurança que se tem no emprego ou com o negócio montado? Existem garantias totais que assinam em baixo desse status?
Claro que não. Nada ratifica o sucesso, quando a felicidade não caminha junto. pode ser difícil para os mais céticos, contudo, num momento maroto, aparece a resposta para essa colocação. Somos reféns da necessidade, muito mais da vontade e bem menos da felicidade.
E quanto ao sonho de estudar para se formar, ainda, principalmente, para a nova geração , continua tendo essa importância? Acredita-se que por esse caminho, exclusivo, se chega ao objetivo desejado na vida? 
Prefiro acreditar nisso, embora a vida nos dê respostas adversas. Insisto em insistir que tudo nos pode ser retirado, exceto o conhecimento, que abre portas, mas que às vezes, fecha-as também, diante da ignorância e da evidente desvalorização.
Continuemos sonhando, mesmo que continuemos sendo sonhadores natos. Sejamos também perseverantes e otimistas, embora acreditem que seja tudo ilusão. Jamais desmereça a educação e seu poder, aliados do conhecimento na busca de um eldorado. Seja sempre insistente. Seja sempre um sonhador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique e confira!

ESTAMOS À DISPOSIÇÃO!