quarta-feira, 28 de junho de 2017

PRESTE ATENÇÃO E NÃO ERRE MAIS


LINDA CANÇÃO!


HÁ ESPERANÇAS ALÉM DO AQUÉM?

Autor: Carlos Delano Rebouças

Do lado de cá da vida, o homem acredita conquistar e dominar o mundo, e tudo em que nele deseja como se existissem somente esses dois verbos a se conjugar na sua existência. Sente-se poderoso, infalível, invencível. Num puro achismo, imagina está blindado não do mal que lhe pode ser feito – passivo a qualquer ser de um mundo maniqueísta que se confirma pela ambição humana – mas da possibilidade de ficar sem tudo o que acha ser.

Claro e evidente engano!  Essa batalha entre o bem e o mal, apesar de ser desacreditada por muitos diante de um elevado otimismo, existe. Sejamos realistas. Temos provas que do lado de cá, o real mostra-se também de forma dolorosa.

Walt Disney disse: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”. Pena que essa realidade – bem diferente daquele mundo de fantasias de seus estúdios, que encantam e criam um mundo de fantasia – pode sofrer mutações capazes de lhe levar a reflexões sobre a sua existência e suas crenças; capazes também de disseminar na sua mente a vontade de perguntar, mesmo que lhe faltem voz e coragem de gritar, por que aquilo está acontecendo logo com você.

Infelizmente acontece. Do lado de cá somos peças de um jogo cruel e impiedoso; justo ou nem sempre; fiel e desleal; que une e desune interesses, sem uma perfeita definição. Manifestamos nossas vontades bem mais que as necessidades carentes de revelação. Até parece que tudo se finda do lado de cá, ou seja, que mais nada existe além.

Além desse mundo povoado de pessoas ambiciosas, pode existir outro de pessoas melhores. Não tão distante desse em que vivemos, mas separado apenas pela fronteira dos bons pensamentos, pode ter seus limites vencidos pela vontade de mudar. Bastar caminhar um pouquinho, só um pouquinho mesmo, pela estrada do interesse, em frente, seguindo as placas que orientam para a sua transformação. Sem demora chegará além do que pode imaginar de ideal para a sua vida.




DO ARCO DA VELHA


Do arco da velha é uma expressão popular da língua portuguesa que significa "fantástico", "incrível", "espantoso". Muitas vezes a expressão completa é: "são coisas do arco da velha". Esta expressão também pode servir para qualificar uma história ou alguma coisa que é absurda ou inverossímil.
Do arco da velha faz referência a um fato passado, antigo. "O meu avô começou a falar dos seus tempos de infância e contou muitas histórias do arco da velha".
É sabido que por volta do século XIX, a expressão "arco da velha" servia para descrever o arco-íris, algo que já não é tão comum nos dias de hoje. Uma das explicações por trás dessa expressão é que essa denominação foi criada graças à história bíblica de Noé, quando depois do dilúvio, Deus criou o arco-irís para demonstrar a sua aliança com o ser humano, e que não voltaria a enviar outro dilúvio dessa magnitude. Assim, na expressão "do arco da velha", o termo "velha" representa a velha aliança que Deus formou com o Homem. Por esse motivo o arco-irís também é conhecido como arco-da-aliança.
Uma explicação alternativa para a origem desta expressão é que originalmente ela seria "arca da velha" e não "arco da velha". Isto porque senhoras de certa idade tinham o hábito de guardar coisas incríveis e espantosas nas suas arcas.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

PRESTE ATENÇÃO E NÃO ERRE MAIS

Ninguém sabe aonde eu moro!

Aonde somente se emprega com verbos e expressões que indicam movimento:  
E agora! Vamos aonde? 
Determinaram sua ida aonde?  
Já, para designar um local, usa-se onde:  
Trabalho onde poucos teriam coragem de trabalhar.  
A frase inicial, devidamente corrigida, fica assim:

Ninguém sabe onde eu moro!  

LORD BYRON


domingo, 25 de junho de 2017

DICA DE PORTUGUÊS


PENSE NISSO

Amigos,

Será que o Brasil é um imenso salão de beleza, onde tudo se maquia?

Digam qual ou quais os setores que funcionam dignamente e em alto nível. Será que existe um atendimento de qualidade que possa satisfazer o cidadão em todos os aspectos?

Nenhum! Nada funciona.

Temos uma péssima educação, cujo alunado é vítima de dados e números, além de vaidades que rendem dinheiro. Segurança pública um lixo. Justiça e poder legislativo sempre sob suspeitas. Saúde pública nem se fala. Ah! ainda nos iludimos que somos bem tratados na saúde privada. Triste ilusão.

Na verdade, nosso senso de qualidade está mal construído, pois basta-nos um pouquinho de atenção que logo afirmamos categoricamente que fomos atendidos muito bem.

Pense nisso.

EXPRESSÃO DE CEARENSE

A cada dia uma expressão típica de cearense. A de hoje é...



FILMAR
Observar curiosamente. “Eu estava conversando com a menina e o curioso ficou o tempo todo filmando!…”.

LINDA CANÇÃO!


TEU NOME: POEMA DE JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADE E SILVA

TEU NOME
            Teu nome foi um sonho do passado;
            Por um murmúrio eterno em meus ouvidos;
            Foi som de urna harpa que embalou-me a vida;
            Foi um sorriso d´alma entre gemidos!
            Teu nome foi um eco de soluços
            Entre as minhas canções, entre os meus prantos;
            Foi tudo que eu amei, que eu resumia:
            Dores... prazer... ventura... amor... encantos!
            Escrevi-o nos troncos do arvoredo,
            Nas alvas praias, onde bate o mar;
            Das estrelas fiz letras - soletrei-o,
            Por noite bela, ao mórbido luar!
            Escrevi-o nos prados verdejantes
            Com as folhas da rosa ou da açucena!
            Oh! quantas vezes na asa perfumada
            Correu das brisas em manhã serena!
            Mas na estrela morreu; caiu nos troncos;
            Nas praias se apagou; murchou nas flores;
            Só guardado fícou-me, aqui, no peito
            — Saudade ou maldição dos teus amores.

sábado, 24 de junho de 2017

Escola completa ou formadora de robôs?


Será que sou um sonhador, por esperar muito mais das instituições e de seus agentes, quando tudo não passa de estratégias de marketing, para elevar um nome que se enfraquece a cada dia?
Acredito que em parte me postei como um sonhador, muito mais por acreditar que educação se fazia por esforços para uma mudança de atitude, de comportamentos, sem nunca abandonar, muito pelo contrário, o repasse e a troca de conhecimentos específicos de minha disciplina de estudo. Por muito tempo acreditei que seria um instrumento de mudanças daqueles que tem por responsabilidade educar e transformar, ou quem sabe, participar do processo, mas que mais parecem querer somente moldar para um mundo, que visa somente resultados, aproveitando-se, por consequências, daqueles que trazem na bagagem o fracasso conforme a sua visão.
Várias escolas disputam espaços em outdoors, jornais, revistas, TV e mídias em geral dizendo-se que aprovam e aprovaram seus alunos nos mais diversos cursos universitários, em quantitativos duvidosos e muito incoerentes, que nada mais ratifica que a real preocupação da escola brasileira é montar um robô para dar resultados num mercado, cuja recompensa é o retorno financeiro.
Vários são os slogans utilizados por grandes escolas, que são pequeninas, diante de um pensamento que insiste em se manter. Na verdade, existe uma disputa grande no mercado, cujo maior prejudicado é o estudante, usado como “garoto propaganda” de quem não se preocupa com a sua verdadeira formação.
Aí, eu deixo as perguntas: O que é uma escola completa? Ela oferece de fato tudo que é importante para uma boa formação? Qual a sua concepção de “completo” para a educação?
Infelizmente, amigos, não querendo parecer que esteja entregando os pontos, mas a indústria da educação, na sua produção em massa com atenção ao mercado em busca de resultados, está cada vez maior, e hei daquele que tentar contrariar os interesses capitalistas, sob a batuta do clientelismo, mesmo sendo um educador, que sem demora terá suas intenções ceifadas, impiedosamente.

PRESTE ATENÇÃO COM SUA ESCRITA


ORIGEM DOS SOBRENOMES: SOARES


Os Soares tem no Brasil uma grande parte de seus descendentes. Se você é um Soares ou possui o sobrenome de uma de suas variantes, vai gostar de saber mais informações sobre origem, curiosidades e brasão desta família.
O sobrenome Soares, assim como tantos outros, não surgiu no Brasil, por uma simples razão de que o Brasil foi colonizado e habitado primeiramente por estrangeiros. Dessa forma, os sobrenomes vêm de outros países e acabam ganhando popularidade uma vez que os imigrantes fizeram do Brasil sua nova morada.

Origem da família Soares

Este é um sobrenome de origem portuguesa. Ele é classificado como patronímico, uma vez que deriva de um nome próprio, que provavelmente seria o fundador da família.
Ele é uma variação de Soarez, derivado de Suáriz, Suárizi, do latim Suárici, classificado como sendo um patronímico, pois deriva de um nome próprio, vem do nome Suário o mesmo que Soeiro.
Ao que consta, este é um sobrenome que possui várias origens de linhagem. Mesmo assim pode se considerar todas elas como patronímicas, onde o sobrenome é proveniente de um nome e a terminação “es” significa “filho de”.
Em 1554 foi registrado em documentos como Soarez e em português arcaico existem registros de Soáriz e Suáriz. Segundo alguns historiadores a família Soares teve sua origem em Toledo. 

O nome do qual deriva o sobrenome tem sua origem persa.

Curiosidades

A palavra Soeiro, que é o nome do qual deriva o sobrenome é do latim Suarius e significa pastor de suínos. A criação de porcos era bem comum naqueles tempos e por isso este nome passou a ser disseminado entre os descendentes.

Variantes do sobrenome Soares

Dentre as variantes conhecidas de Soares podemos destacar Suaréz e Soarez. Estas são bastante conhecidas em países hispânicos. Outras variantes são encontradas na história deste sobrenome, mas estas são pouco, ou quase nada usadas atualmente.
BRASÃO DA FAMÍLIA
O brasão da família Soares é constituído de um escudo de vermelho com uma torre de prata em seu interior. Em seu timbre é possível ver a mesma torre de prata do escudo.
Este é um dos brasões mais originais da família Soares. Mesmo assim, não pode se dizer que ele é único, uma vez que existem várias linhagens dos Soares.

PARÁBOLA DO DIA

A formiga desmotivada

 


Todos os dias, uma formiga chegava cedinho ao escritório e pegava duro no trabalho. A formiga era produtiva e feliz.
 
O gerente marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada. E colocou uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência, como supervisora.
 
A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga. Logo, a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma aranha para organizar os arquivos e controlar as ligações telefônicas.
 
O marimbondo ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências que eram mostradas em reuniões. A barata, então, contratou uma mosca, e comprou um computador com impressora colorida. Logo, a formiga produtiva e feliz, começou a se lamentar de toda aquela movimentação de papéis e reuniões!
 
O marimbondo concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava. O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar carpete no seu escritório e comprar uma cadeira especial. A nova gestora cigarra logo precisou de um computador e de uma assistente a pulga (sua assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia se tornava mais chateada.
 
A cigarra, então, convenceu o gerente marimbondo, que era preciso fazer uma pesquisa de clima. Mas, o marimbondo, ao rever as finanças, se deu conta de que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia como antes e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação. A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes que concluía: Há muita gente nesta empresa!
 
E adivinha quem o marimbondo mandou demitir?
 
A formiga, claro, porque ela andava muito desmotivada e aborrecida.
 

Autor: Desconhecido

REFLEXIVO VÍDEO


REFLITA


sexta-feira, 23 de junho de 2017

A NÍVEL DE ou EM NÍVEL DE

As duas expressões estão corretas, embora não sejam muito utilizadas. Elas podem ser substituídas pelas expressões “em relação” e “quanto a” na linguagem informal, que possuem maior sentido.
Tanto a nível quanto em nível possuem o mesmo significado.

A palavra nível pode ser usada tanto como um substantivo como no lugar de um advérbio indicando a posição ou relação de algo comparado a outro.

Exemplos

  • Em nível de cidades com clima muito quente, Recife é uma das capitais que estão incluídas nessa lista;
  • Em nível de avaliação dos trabalhos, o que Marcos fez foi o melhor apresentado;
  • A nível de quem possui mais beleza, Caroline ganha nesse quesito.
  • Lívia está a nível de seu pai em inteligência.
OBS.: Neste último exemplo em especial, onde a expressão “a nível” é usada para fazer uma comparação entre uma pessoa e outra, usa-se sempre a antes de nível.
Perceba que as expressões são utilizadas para referirem-se a algo ou para comparar uma coisa com a outra, e podem ser substituídas por:
  • Em relação às cidades…
  • Quanto à avaliação dos trabalhos…
  • Quanto a quem possui mais beleza…

Sinônimos de A nível e Em Nível

  • Quanto a;
  • Em relação;
  • No que concerne;
  • No que diz respeito.

GARIMPEIRO DO CONHECIMENTO

Autor: Carlos Delano Rebouças
Tenho sede de saber, de conhecer e de descobrir o novo, mesmo que esse novo seja para se aplicar em coisas velhas, que insistem em rejuvenescer a cada dia, a cada instante.
Assim parei, fiquei estático, pensativo e perplexo, e muito mais reflexivo, após assistir a uma excelente palestra sobre o valor do conhecimento. Como foi bom ver Leandro Moreira contar tudo que pensa sobre conhecimento e suas consequências e necessidades! De fato foi muito oportuno, pois permitiu repensar a vida.
Somos, na verdade, garimpeiros de profissão, em busca de tudo que possa nos interessar. O “ouro” deste nosso garimpo, o mundo, indiscutivelmente é o conhecimento. É o vento que move os moinhos, ou a água que move turbinas da hidrelétrica do saber? Pode ser, mas enquanto muitas fontes confirmam-se esgotáveis, finitas, a do conhecimento não. Esta fonte apresenta-se rica, cheia, repleta de oportunidades, diversas, para que possamos aproveitá-las, da melhor maneira possível. É um mundo de montanhas de sal, para provocar a sede de conhecimento, permitindo-nos capazes de nos manter vivos e vislumbrar novos caminhos no mercado de trabalho.
Independentemente das exigências do mercado de trabalho, este mesmo que ao mesmo que se posta como vilão e bandido, que faz o seu profissional colher frutos muitas vezes indigestos, mas esperados, até mesmo porque houve uma semeadura, precisamos assimilar que com conhecimento, tudo pode se tornar mais fácil, com poucas pedras no caminho, apesar de que essas pedras podem na verdade, significar o combustível para uma mudança de atitude. Trata-se de assumir absolutamente a postura de garimpeiro, esmiuçando tudo que possa permitir a aquisição de conhecimentos.
Se já acredita que és um garimpeiro do conhecimento; sempre em busca de descobrir novas informações, novos saberes; que sua sede não passa; e se esse “sal” insistir em manter-se presente no seu pensamento, revitalizando ininterruptamente seu desejo de aprender. Agradeça, sorria e vibre, pois tu és um ser que acredita na fonte inesgotável do conhecimento.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

NÃO PERCA TEMPO!


Amigos,

Terça-feira recebemos mais um aluno em nossa turma do curso de português e redação da Future Jobs. Seja bem-vindo, Gabriel!

Para quem não sabe, ainda recebemos alunos nas duas turmas (terças e quintas de 18h30 a 20h30 e sábados de 07h30 a 11h30). Venha fazer parte!

Já para os alunos matriculados, a cada indicação que se confirme em matrícula ganhará 10% em todas as parcelas até o final do curso. se indicar dez alunos que confirmarem a matrícula, estudará de graça até o fim. Que legal, não é?

Corra e não perca mais tempo! Venha estudar e indicar amigos!

PARÁBOLA DO DIA

Criando raízes

 

Tempos atrás, eu era vizinho de um médico, cujo hobby era plantar árvores no enorme quintal de sua casa.
 
Às vezes, observava da minha janela o seu esforço para plantar árvores e mais árvores, todos os dias.
 
O que mais chamava a atenção, entretanto, era o fato de que ele jamais regava as mudas que plantava.
 
Passei a notar, depois de algum tempo, que suas árvores estavam demorando muito para crescer.
 
Certo dia, resolvi então aproximar-me do médico e perguntei se ele não tinha receio de que as árvores não crescessem, pois percebia que ele nunca as regava.
 
Foi quando, com um ar orgulhoso, ele me descreveu sua fantástica teoria.
 
Disse-me que, se regasse suas plantas, as raízes se acomodariam na superfície e ficariam sempre esperando pela água mais fácil, vinda de cima. Como ele não as regava, as árvores demorariam mais para crescer, mas suas raízes tenderiam a migrar para o fundo, em busca da água e das várias fontes nutrientes encontradas nas camadas mais inferiores do solo. Assim, segundo ele, as árvores teriam raízes profundas e seriam mais resistentes às intempéries.
 
Disse-me ainda que frequentemente dava uma palmadinha nas suas árvores, com um jornal enrolado, e que fazia isso para que se mantivessem sempre acordadas e atentas.
 
Essa foi a única conversa que tive com aquele meu vizinho.
 
Logo depois, fui morar em outro país, e nunca mais o encontrei.
 
Vários anos depois, ao retornar do exterior, fui dar uma olhada em minha antiga residência.
 
Ao aproximar-me, notei um bosque que não havia antes. Meu antigo vizinho havia realizado seu sonho!
 
O curioso é que aquele era um dia de um vento muito forte e gelado, em que as árvores da rua estavam arqueadas, como se não estivessem resistindo ao rigor do inverno.
 
Entretanto, ao aproximar-me do quintal do médico, notei como estavam sólidas as suas árvores: praticamente não se moviam, resistindo implacavelmente àquela ventania toda.
 
Fonte: José Emílio Menegatti
 

PARALELISMO SINTÁTICO

Exemplo de paralelismo sintático
A preservação do meio ambiente representa não só um dever de cidadania, mas também a sobrevivência do planeta.
Os termos não só e mas também vem para ligar dois fragmentos gramaticalmente semelhantes. É possível concluir, desta forma, que os conectivos tem papel fundamental no paralelismo sintático. A frase estaria incorreta se fosse colocada desta forma:
A preservação do meio ambiente representa não só um dever de cidadania e é para que o planeta sobreviva.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

FALTOU INTELIGÊNCIA EMOCIONAL?


Segundo informações da imprensa, o jornalista Luís Ernesto Lacombe, que por cerca de 20 anos foi uma referência do jornalismo esportivo da Globo, foi demitido por ter chorado, ao vivo, na sua participação matinal no Bom Dia Brasil.
Para muitos, e incluo-me entre eles, uma injustiça cometida pela direção, por não ter compreendido a sensibilidade de um profissional que deixou a emoção aflorar diante de uma tragédia de grandes proporções, em especial, pela perda de colegas de profissão. Porém, há quem defenda a tese de que a emissora agiu corretamente ao defender que lhe faltou inteligência emocional, ou seja, capacidade de lidar com as emoções em momentos delicados, desfavoráveis, sobretudo, por ser um formador de opinião e que sua reação pode ter levado muitos expectadores a tirarem conclusões a ponto de causar prejuízos a audiência do jornalístico.

Fica, então, para os amigos a oportunidade de refletir.

EXPRESSÃO DE CEARENSE!

A cada dia uma expressão típica de cearense. A de hoje é...

ROSCOFE
Relógio de má qualidade. Emprega-se muito nas brincadeiras entre amigos. “Que horas são no teu roscofe?”.

PENSAMENTO DO DIA

"A adversidade tem o efeito de despertar talentos que em circunstâncias prósperas teriam continuado adormecidos."
Horácio

ORIGEM DE SOBRENOMES: CARVALHO

Família Carvalho

A família Carvalho é bem conhecida aqui no Brasil e muitos de seus descendentes querem saber mais sobre suas origens. Confira então logo abaixo algumas informações sobre a história, curiosidades e modelo do brasão da família Carvalho.
O sobrenome Carvalho, assim como tantos outros, não surgiu no Brasil, por uma simples razão de que o Brasil foi colonizado e habitado primeiramente por estrangeiros. Dessa forma, os sobrenomes vêm de outros países e acabam ganhando popularidade uma vez que os imigrantes fizeram do Brasil sua nova morada.

Origem da família Carvalho

A família Carvalho teve sua origem em Portugual e é uma das 72 famílias da alta nobreza do país. Ele tem origem toponímica, ou seja, se origem geográfica. Este é um sobrenome que existe desde o século XII.
Em documentos antigos, nos primeiros registros foi encontrado o nome Cavalio. A família Carvalho tem solar no antigo Morgado de Carvalho, em Coimbra fundado por D. Bartolomeu Domingues, Concelho de Penacova, nas famosas serras do Carvalho, pai de D. Soeiro Gomes de Carvalho.
O primeiro indivíduo que se destacou dos demais através do uso deste nome provavelmente morava próximo a um carvalho que por sua altura, servia de referência na região ou pelos atributos da planta em comparação ao indivíduo. O carvalho é uma árvore muito conhecida pelo seu grande porte. No Brasil, é comum encontrar bastante dessas espécies.

Curiosidades

A árvore do carvalho que deu origem ao sobrenome é uma espécie que possui mais de 300 derivações. Ela é também muito resistente e por isso é bastante utilizada na construção civil e marcenaria. Por este fato, ela passou a ser muito valiosa comercialmente.

Variantes do sobrenome Carvalho

Em estudos antigos foram encontrados Cavalio. Esta é uma variante pouco, ou nada usada entre os descendentes dessa linhagem. Isso se deve ao fato de ser apenas a origem, um nome que deu origem e foi se desenvolvendo ao longo do tempo.

Brasão da Família Carvalho

O brasão da família Carvalho é constituído de azul, com uma estrela de ouro com oito pontas, encerrada numa caderna de crescentes de prata. Em seu timbre podemos perceber um cisne de prata, membrado e armado com ouro. No peito do cisne há uma estrela semelhante a do escudo.

Clique e confira!

ESTAMOS À DISPOSIÇÃO!