domingo, 19 de junho de 2016

ESCREVER POR PRAZER


Por Carlos Delano Rebouças

Deitado em minha cama, com o celular nas mãos e em frente à TV, nem sempre é sinal de que estou desopilando e relaxo. Na verdade, a programação da TV nem sempre é atrativa, e o mundo virtual já até não tem muito a oferecer.  Sinto que devo partir para outra.

Sentar-me na frente de meu computador e ver aquele teclado pedido as minhas digitais, parece muito mais que uma simples vontade. O pensamento parece ansioso para ser codificado, na certeza de que alguém vai apreciá-lo, prazerosamente, e não, simplesmente, decodificar ou restringir-se ao seu título.
A escrita e a leitura são as irmãs gêmeas de mesma placenta, cuja mãe “conhecimento” precisa descobrir quem é seus pais. Alguns dizem que é somente a vontade de se manifestar; outros, categoricamente gritam: é o prazer, o prazer, o prazer!

Alguém duvida do grito em defesa do prazer em escrever, quando sequer temos a certeza de quem muitos vão ler além de nós, anônimos autores? Eu não.

Um dia, e veja que já faz tanto tempo que os estalos dos dedos mais parecem ecos, o homem das cavernas codificava em seus interiores por diversas razões. Ora pela necessidade básica de se comunicar com o semelhante que por ali certamente iria passar; ora para deixar suas marcas, aquelas que se traduzem em cultura. Sinais que representam muito de alguém que representa um povo e seus costumes.

E como explicar a atitude de escrever a quem sequer lhe tem uma identificação? Um dia ouvi de um amigo que para postagens nas redes sociais que não venham acompanhadas de imagens, o caminho do indicador é a tecla “delete”. O seu argumento é esse: “Por que perder tempo lendo um texto tão comprido; quem publica isso devia se tocar que ninguém tem interesse em ler”.

Reações, somente. Esperadas? Sim e lamentáveis.

Sem jamais me render, continuo a semear o meu prazer pela escrita. Escrevo certo de que sempre existirá um leitor especial, aquele que está sempre ao meu lado exercitando o seu prazer pela leitura. Esse leitor sou eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique e confira!

ESTAMOS À DISPOSIÇÃO!